Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

"Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo"

Nossa Senhora em La Salette

Attende Domine, et miserere, quia peccavimus tibi.

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

O sentido moral é mais importante que a inteligência

A fim de conservar seu equilíbrio mental e mesmo orgânico, cada indivíduo é obrigado a ter uma regra interior.

O Estado pode impor pela força a legalidade, mas não as leis da moral. Cada um deve entender a necessidade de fazer o bem e de evitar o mal, e se submeter a esta necessidade por um esforço de sua própria vontade.

A Igreja católica, em seu profundo conhecimento da psicologia humana, colocou as atividades morais bem acima das atividades intelectuais. Os indivíduos que ela honra acima de todos os demais não são nem os condutores dos povos, nem os sábios, nem os filósofos. São os santos, ou seja, aqueles que, de modo heróico, foram virtuosos.


Quando se estuda os habitantes da Cidade nova, se percebe a necessidade do sentido moral. Inteligência, vontade e moralidade são funções muito próximas umas das outras. Porém o sentido moral é mais importante que a inteligência. 

Quando ele desaparece de uma nação, toda a estrutura social começa a estremecer. Nas pesquisas de biologia humana, não temos dado até o momento às atividades morais o lugar que elas merecem. O sentido moral é susceptível de um estudo tão positivo quanto o da inteligência.

Na verdade, este estudo é difícil. Porém os aspectos do sentido moral nos indivíduos e nos grupos de indivíduos são facilmente reconhecíveis. 

Quase nunca temos a ocasião de observar, na sociedade moderna, indivíduos cuja conduta seja inspirada por um ideal moral. Contudo, tais indivíduos ainda existem. É impossível não notá-los quando os encontramos. 

A beleza moral deixa uma lembrança inesquecível àquele que, mesmo uma única vez, a contemplou. Ela nos toca mais que a beleza da natureza, ou a da ciência. Ela dá àquele que a possui um poder estranho, inexplicável. Ela aumenta a força da inteligência; ela estabelece a paz entre os homens. Ela é - muito mais que a ciência, a arte e a religião -, a base da civilização.

Alex Carrel - L'Homme, cet Inconnu (1935)


Nenhum comentário:

Postar um comentário