Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

"Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo"

Nossa Senhora em La Salette

Attende Domine, et miserere, quia peccavimus tibi.

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Na ilha dos santos, um foco de piedade mariana



DUBLIN - Quando em 1304 o arcebispo da real cidade de Cashel, na Irlanda, Maurice O'Carroll, voltava do' continente europeu em frágil barco, singrando mar tempestuoso, não podia imaginar que a bela imagenzínha de Nossa Senhora, por ele trazida, seria das poucas que sobreviveria às grandes tormentas que um dia se abateriam sobre a antiga ilha dos Santos e Sábios. Essa pequena imagem - esculpida em marfim - de Nossa Senhora, como que conversando com o Menino Jesus, representou um venerado tesouro para o virtuoso Prelado, acompanhando-o até seu túmulo, na igreja dos frades dominicanos, situada na cidade marítima de Youghal, ao sul da ilha irlandesa.
Durante um século, ficou. Esquecida a imagenzinha. A Irlanda, que fora anteriormente berço de santos, lamentavelmente resvalou por uma época de tibieza, de intrigas e maus costumes, inimaginável até então. Nessa era sombria, Nossa Senhora apareceu, em sonhos, a um dominicano, pedindo-lhe que sua imagem fosse desenterrada e novamente venerada. Foi tal o fervor e o movimento de conversões desencadeados, a partir de então, que rapidamente a igreja dos dominicanos em Y oughal tornou-se centro concorrido de peregrinos de toda a Irlanda. Eles acorriam em considerável número para rezar a Nossa Senhora das Graças.
Nova decadência: o protestantismo
Porém, uma vez mais houve um abandono dos caminhos de Deus, e, no reinado da ímpia Isabel I da Inglaterra, o espírito de revolta protestante moveu acirrada perseguição à Fé católica, que ainda vigorava na Irlanda. A igreja em Youghal foi destruída pelos protestantes, mas o principal objeto de seu ódio - a imagenzínha de Nossa Senhora das. Graças - fora salva a tempo pela heroica filha do nobre James Fitzmaurice Fitzgerald, a qual mandou fazer um relicário de prata, que encerra até hoje a pequena imagem.
Apesar de séculos de guerras e perseguições, Nossa Senhora das Graças continuou sendo venerada de modo intenso. Um relatório do geral da Ordem Dominicana, datado de 1628, comenta: " ... a devoção .... é diariamente recompensada por milagres e maravilhas. E tão grande é a devoção, tão maravilhosos e tão frequentes
Os milagres, que a Imagem é popularmente chamada 'Nossa Senhora das Graças e Milagres'''.
Após vencer inúmeras dificuldades, e favorecida pela gradual diminuição das perseguições à Fé católica, a milagrosa imagem acabou encontrando acolhida na igreja dos dominicanos de Cork, cidade fundada no século VII por São Finbar. Aí, O antigo relicário de prata foi incrustado num relicário dourado, em que figuram emblemas da Ordem dos Pregadores, apoiado em pequenas esculturas de galgos irlandeses (Canis Fidelis dos dominicanos). A imagenzinha de Nossa Senhora e do Menino Jesus aguarda os inúmeros peregrinos do século XX, que a Ela acorrem para pedir-lhe proteção nesta época de crise religiosa e de apostasia.
THOMAS DRAKE


Nenhum comentário:

Postar um comentário