Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

"Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo"

Nossa Senhora em La Salette

Attende Domine, et miserere, quia peccavimus tibi.

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

O Clero, primeira classe da sociedade medieval

A via da Verdade. Via Veritatis, Andrea da Firenze.
A via da Verdade. Via Veritatis, Andrea da Firenze
Na Idade Média a sociedade compunha-se de três classes sociais: o Clero, a nobreza e o povo. O Clero era a primeira classe.
Basicamente, o Clero divide-se em Clero secular e Clero regular. O Clero secular depende diretamente do Bispo e vive em paróquias.


O Clero regular é constituído pelos religiosos que moram em conventos e pertencem às várias ordens e congregações.
Santos Gregório Magno (Papa, com tiara), Ambrósio (cardeal com capelo vermelho), Agostinho e Jerônimo (bispos com mitra)
Santos Gregório Magno (Papa, com tiara),
Ambrósio (cardeal com capelo vermelho), 

Agostinho e Jerônimo (bispos com mitra)
A hierarquia eclesiástica compõe-se, em sentido estrito, de apenas três graus: o Papa, os Bispos e os párocos.
Eles têm o poder de jurisdição na Igreja.
Porém, a Igreja elaborou outros graus, que concedem um primado honorífico.
Tal é o caso de Patriarcas e Cardeais, Arcebispos, monsenhores e cônegos.
Tais matizes honoríficos são vistos pelo povo como parte da hierarquia eclesiástica.
Os Patriarcas geralmente são Arcebispos de sedes muito antigas, que durante algum tempo tiveram liderança sobre determinadas regiões ou países, especialmente nas Igrejas Orientais. Na Igreja Latina isto ocorreu durante a Idade Média.
Mitra (privativa dos bispos) e paramentos para a Missa
Primaz é o titular da sede mais antiga de um país.
No Brasil o primaz é o Arcebispo de Salvador, na Bahia, a primeira cidade brasileira a ter bispos.
Os cônegos constituem uma espécie de senado do Bispo, para o governo da diocese.
O Clero regular, e as organizações das ordens religiosas, em geral obedecem a princípios comuns.
Tiara (coroa tríplice do Papa),
usada pelo Beato Pio IX
Há o Superior Geral da ordem, que é a autoridade máxima, abrangendo todos os países.
Abaixo dele estão os Provinciais, com jurisdição sobre as casas da ordem num país, ou em algumas regiões de um país.
Finalmente, os Superiores das diversas casas da ordem, individualmente consideradas.
Além disso, em casa religiosa há os sacerdotes e os simples irmãos leigos.
Esta organização obedece à natureza da Igreja e do sacerdócio como foi instituido por Nosso Senhor Jesus Cristo, e teve seu desenvolvimento pleno na Idade Média. E assim perdura até hoje.
A hierarquia clerical também estava repleta de símbolos.
A coroa papal, a tiara, é uma superposição de três coroas sobre uma armação completamente fechada.
Do mesmo modo variavam, em cores e adornos, os chapéus dos Cardeais, as mitras de Arcebispos e Bispos e o barrete dos padres.
Havia outros símbolos, como o báculo do Abade, com a volta para dentro, representando sua autoridade dentro da abadia.
São Patrício, bispo, apóstolo da
Irlanda, com báculo.
O báculo do Bispo tinha a volta para fora, indicando sua autoridade externa.
A volta na ponta do báculo é sinal de submissão ao Papa.
Mas o báculo do Papa não tem volta alguma.
Na realidade ele usa a férula, cajado que não tem volta, como símbolo de sua autoridade suprema e universal.
(Fonte: CATOLICISMO, março de 1998)



Nenhum comentário:

Postar um comentário