Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

"Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo"

Nossa Senhora em La Salette

Attende Domine, et miserere, quia peccavimus tibi.

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

O governo das almas - São Gregório Magno

Não assumam a responsabilidade do governo das almas aqueles que não colocam em prática na própria vida o que aprenderam com o estudo.

Há alguns que aprofundam, com muita atenção, o s ensinamentos do Espírito, mas depois pisoteiam, com a própria conduta de vida, o que conseguem compreender com a inteligência; e ei-los facilmente ensinando o que aprenderam com o estudo, mas não com a prática. O que pregam com as suas palavras, contradizem com as ações. Assim acontece que, quando um pastor caminha por
despenhadeiros, o rebanho o segue até o precipício. Por isso, o Senhor se lamenta da desprezível ciência dos Pastores, dizendo por meio do profeta: E, depois de terdes bebido água limpíssima, turvastes o resto com os vossos pés. Assim as minhas ovelhas tinham que se apascentar do que tinha sido pisado com os vossos pés; e tinham que beber do que os vossos pés tinham turvado.(Ez 34, 18-19). Os Pastores bebem água cristalina quando saciam dos mananciais da verdade, compreendida perfeitamente. Sujar com os pés aquela mesma água significa corromper os estudos de uma santa meditação com uma má conduta de vida. São, pois, ovelhas que bebem água enturvada pelos pés dos pastores, os fiéis que não seguem as palavras que escutam, mas que imitam somente aquilo que veem, isto é, os exemplos de uma vida depravada. De fato, estes são sedentos de quanto lhes é dito com as palavras, mas depois são pervertidos pelas obras e, então, é como se bebessem lodo porque as fontes foram poluídas. Por isso, está escrito: O profeta tornou-se um laço de ruína sobre todos os seus caminhos. (Os 9,8). E, referindo-se aos sacerdotes, diz ainda o Senhor por meio do seu profeta: E foram para a casa de Israel uma ocasião de escândalo e de iniquidade. (Ez 44,12). 
Na verdade, ninguém causa maior dano à Igreja do que aquele que, tendo um título e uma posição que comportam santidade, vive uma vida corrupta. Ninguém se atreve a denunciar suas faltas; e a falta se torna um exemplo que se difunde amplamente quando pecador é reverenciado por causa do respeito devido à sua posição. Esses indignos evitariam as responsabilidades de uma culpa assim tão grave se meditassem em seus corações com ouvido atento a sentença da Verdade, que afirma: Porém o que escandalizar um destes pequeninos, que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço a mó que um asno faz girar, e que o lançassem no fundo do mar. (Mt 18,6). A mó simboliza o ciclo da vida neste mundo e a sua fadiga, e "o fundo do mar" designa a condenação eterna. Portanto, quando um homem posto em condição que exige santidade escandaliza os outros com a palavra e com o exemplo, seria melhor para ele que as suas ações mundanas o tivessem levado à morte, quando ainda vivia em estado laical, antes que as suas funções sacras o tivessem indicado aos outros, ele, pecador, como exemplo a ser imitado. Porque, caindo somente ele, as penas do inferno o atormentariam de modo mais suportável.

São Gregório Magno, Regula Pastoralis, Cap II, Livro I

Nenhum comentário:

Postar um comentário