Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

"Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo"

Nossa Senhora em La Salette

Attende Domine, et miserere, quia peccavimus tibi.

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Enquanto os homens naufragam na confusão, Nossa Senhora prepara seu grande triunfo


"Por fim, o Meu Imaculado Coração triunfará."


Em Lourdes, Nossa Senhora não cessa de fazer milagres, sobre tudo nunca interrompe o manancial de graças que toca as almas e por vezes podem ser mais consoladoras que o próprio milagre clinicamente constatável.

Porém, poder-se-ia perguntar, o que resulta daí? 

O mundo está cada vez pior, as famílias ameaçadas se desagregam, governos populistas se assanham contra seus países, agendas inimagináveis promovem extravagâncias perversas como a “ideologia de gênero”, o crime está na esquina, a droga na escola e a confusão na igreja.

Então, do que adianta Nossa Senhora agir com tanta largueza se o mundo em geral – não cada um de seus devotos, mas sim as sociedades e os governos em geral – se afastam cada vez mais dEla e se acumpliciam com seus adversários externos? 

O inimigo do catolicismo está mais forte do que nunca. Há séculos filósofos iluministas sonharam um domínio invasor do naturalismo científico cru e integral, inspirado só pela técnica materialista. 

Há cem anos tentam implantar um socialismo e um comunismo que já matou com crimes e fome mais de cem milhões de pessoas. E não param.

Desde centros internacionais tenta se implantar uma república universal de matriz ecológica ferozmente igualitária, em cujo ambiente sejam varridos todos os resquícios de uma religião sobrenatural e seja instalado um culto naturalista da “Mãe Terra” ou Gaia.

E dentro da Igreja há quem acolha essa utopia sem-Deus?

Não está aí o comunismo voltando na Rússia, na América Latina, na Teologia da Libertaçãao? 

Não está aí o perigoso deslizar da própria sociedade ocidental que no fundo também caminha para a realização deste “ideal”?

Sim. E a proximidade deste perigo é até maior do que geralmente se pensa. Mas ninguém atenta para um fato de importância primordial. 

É que enquanto o mundo vai sendo modelado para a realização deste sinistro desígnio, um profundo, um imenso, um indescritível mal-estar se vai apoderando dele.


Doentes e romeiros diante da Gruta, em Lourdes, França
É um mal-estar muitas vezes inconsciente, que se apresenta vago e indefinido até mesmo quando é consciente, mas que ninguém ousaria contestar. 

Dir-se-ia que a humanidade inteira sofre violência, que está sendo posta em uma forma que não convém à sua natureza, e que todas as suas fibras sadias se contorcem e resistem. 

Há um anseio imenso por outra coisa, que ainda não se sabe qual é. 

Mas, enfim, fato talvez novo desde que começou, no século XV, o declínio da civilização cristã.

O mundo inteiro geme nas trevas e na dor, precisamente como o filho pródigo quando chegou ao último da vergonha e da miséria, longe do lar paterno.

No próprio momento em que a iniquidade parece triunfar, há algo de frustrado em sua aparente vitória.

A experiência nos mostra que é de descontentamentos assim que nascem as grandes surpresas da História. 

À medida que a contorção se acentuar, acentuar-se-á o mal-estar. Quem poderá dizer que magníficos sobressaltos daí podem provir?

No extremo do pecado e da dor, está muitas vezes, para o pecador, a hora da misericórdia divina...

Ora, este sadio e promissor mal-estar é, a meu ver, um fruto da ressurreição da fibra católica com os grandes acontecimentos, ressurreição esta que repercutiu favoravelmente sobre o que havia de restos de vida e de sanidade em todas as áreas de cultura do mundo.

Os eventos grandes, ou grandíssimos como este, não surgem do nada. E quem tem poder para suscitá-los.

Sem dúvida nenhuma não há homem capaz de suscitá-lo. Não há forças na humanidade decaída que se avança na história é meio se derrubando, tantos são os fatores de confusão.

Só há Alguém que é capaz: a Mãe do onipotente Deus que obtém dEle tudo Ela pede. É Nossa Senhora. 

Ela está agindo em Lourdes, mas também no fundo de todo coração que percebe que está andando mal e pede socorro compungido.


Fonte: http://lourdes-150-aparicoes.blogspot.com.br/2015/09/enquanto-os-homens-naufragam-na.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário