Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

"Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo"

Nossa Senhora em La Salette

Attende Domine, et miserere, quia peccavimus tibi.

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Cardeal de Praga diverge e pede não aceitar muçulmanos, mas só cristãos


“Quando alguns de nossos cidadãos se manifestam pela acolhida de um milhão ou até de um número ilimitado de refugiados, nós deveríamos lhes perguntar também se estão dispostos a prescindir da quarta parte de seus ingressos”.


Cardeal Dominik Duka,
arcebispo de Praga:
“a cultura de boas-vindas
 pode levar a uma catástrofe
monumental”
O Cardeal Dominik Duka, arcebispo de Praga, em entrevista ao jornal Lidove Noviny de seu país deixou claro que sua opiniao sobre os imigrantes islâmicos difere do parecer do Papa Francisco, noticiou “Religión Digital”. 

Falando das viagens do Papa ao Mediterrâneo para manifestar solidariedade aos migrantes e a decisão do Pontífice de acolher algumas famílias deles no Vaticano, Duka disse que ele se emocionou, mas logo percebeu que “essa não é uma solução completa”.

Mais ainda, prosseguiu o cardeal, “uma cultura de boas-vindas” irrefletida na Europa, aplicada como quer Francisco, poderá levar a uma “catástrofe humanitária e econômica monumental”.

“Quando alguns de nossos cidadãos se manifestam pela acolhida de um milhão ou até de um número ilimitado de refugiados, nós deveríamos lhes perguntar também se estão dispostos a prescindir da quarta parte de seus ingressos”.

O cardeal de Praga falou em sentido contrário à pregação do Papa Francisco por uma “forte integração cultural” dos migrantes na Europa, como explicou na hora de receber o “Prêmio Carlos Magno” da União Europeia.

O purpurado checo defendeu que a melhor solução para os migrantes “é restabelecer os aparelhos do Estado em seus países de origem para lhes garantir uma vida digna lá”.

Obviamente, a proposta do cardeal seria recebida pelas esquerdas comuno-progressistas como “colonialista” e “imperialista”, não obstante tenha dado ótimos frutos no passado.

Para o arcebispo de Praga, a única exceção que poderia se abrir seria para os cristãos, porque “eles têm uma tradição e uma cultura em plena consonância com as raízes tradicionais europeias”, que também são cristãs.

“Antes de tudo, temos que aceitar os cristãos, porque são o grupo mais perseguido e se teme pelas suas vidas”, defendeu o arcebispo.
Cardeal de Praga: políticas
como a do Papa Francisco geram
“medo” e “divisão”

Ele acrescentou que as políticas, como a do Papa Francisco, de boas-vindas e integração sem reservas geram “medo” e “divisão” entre os cidadãos da comunidade europeia.

O cardeal também respondeu às injustas acusações levantadas contra seu país, a República Checa (Chéquia). Por exemplo, os ataques lançados por teólogos de esquerda, como o checo Tomáš Halík, contra o arcebispo. 

D. Duka respondeu com o exemplo de “quase meio milhão de novos cidadãos” que foram acolhidos na República Checa nos últimos vinte anos, provenientes, na sua maioria, do antigo bloco soviético.

Mas a imensa parte deles era constituída por europeus de raízes cristãs, e não por muçulmanos de ideologia religiosa anticristã.


Um comentário:

  1. Foi exatamente isso que comentei com a minha mãe em casa. A avalanche de pessoas que não acreditam no Cristo vivo e ressuscitado como nós acreditamos, certamente, é o passo inicial do maligno para infiltrar a discórdia e a descrença no nosso meio confundindo os pobres na fé. Querem fugir de lá? Que se convertam ao Cristianismo aqui. Ora, a religião deles não prega a morte por alá? É uma contradição sem fim. Senhor, livrai-nos do mal!

    ResponderExcluir