Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

"Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo"

Nossa Senhora em La Salette

Attende Domine, et miserere, quia peccavimus tibi.

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

QUANDO O JURAMENTO RELIGIOSO NÃO SIGNIFICA ABSOLUTAMENTE NADA


"NUNCA PENSEM EM PODER INSCREVER-SE, SEM CULPA, NA SEITA MAÇÓNICA"

Alberto Carlos Rosa Ferreira das Neves Cabral
Escutemos o Papa Leão XIII, em excertos da sua encíclica Humanum Genus”, promulgada em 20 de Abril de 1884:
«Contudo, julgando conveniente ao nosso ministério indicar-vos alguns dos meios mais oportunos, a primeira coisa a fazer É DESMASCARAR A SEITA MAÇÓNICA de suas falsas aparências, e manifestar o que realmente é, ensinando aos povos, de viva voz, e com cartas pastorais, os artifícios dessas sociedades para abrandar e aliciar, e a perversidade das doutrinas e a desonestidade das obras.  Como declararam mais vezes os nossos predecessores, todos os que cuidam da Profissão Católica e da sua salvação, NUNCA PENSEM EM PODER INSCREVER-SE, SEM CULPA, NA SEITA MAÇÓNICA. Ninguém se deixe iludir pela honestidade simulada; com efeito, pode muito bem parecer a alguém que os maçons não imponham nada de abertamente contrário à Fé e à moral; mas, por serem essencialmente malvadas a finalidade e a natureza de tais seitas, nunca pode ser lícito inscrever-se nelas, nem ajudá-las de qualquer forma.
Em segundo lugar, é necessário transmitir ao povo, com frequentes discursos e exortações, o amor e o zelo na instrução religiosa; para isso recomendamos encarecidamente, que se expliquem com reciocínios oportunos, pelas palavras e os escritos, os princípios fundamentais daquelas verdades santíssimas nas quais consiste a Sabedoria Cristã.
A finalidade disso é curar as mentes com a instrução, e premuni-las contra as múltiplas formas de erro e os vários aliciamentos dos vícios, especialmente nesta grande licença de escrever e insaciável avidez de aprender.(…)
Também sabemos que os nossos esforços não serão suficientes para erradicar esta semente perniciosa do campo do Senhor, se o Celeste Padroeiro da Vinha não nos socorrer ampla e abundantemente. Precisamos, pois, implorar com fervor ardente e ansioso, sua poderosa ajuda, proporcionada à gravidade do perigo e à grandeza da necessidade. Ensoberbecida pelos seus grandes sucessos, a maçonaria torna-se insolente, e parece não querer mais pôr limites à sua pertinácia. Em todos os lugares, como que unidos por entendimento iníquo e unidade oculta de propósitos, seus seguidores ajudam-se recìprocamente, e estimulam-se entre si a serem mais ousados no mal. A um assalto tão forte, deve-se opor defesa não menos vigorosa – QUEREMOS DIZER QUE TODOS OS BONS SE DEVEM UNIR NUM GRANDÍSSIMO ENTENDIMENTO DE ACÇÃO E ORAÇÃO. Portanto, pedimos-lhes duas coisas: A primeira, que unânimes e de fileiras cerradas, com pé firme, resistam ao ímpeto crescente das seitas; a segunda, que levantando, com muitos gemidos, as mãos suplicantes a Deus, implorem insistentemente que o cristianismo prospere e cresça vigoroso; que a Santa Igreja obtenha a liberdade necessária; que os transviados voltem à saúde; que os erros dêem lugar à verdade e os vícios à virtude.» 
Uma das maiores misérias humanas, decorrentes do pecado original, é o culto das aparências sem conteúdo, dos rituais sem forma substancial, do verbo exterior privado do correspondente significado e intenção. Desde sempre as sociedades viveram nesta base, nesta ilusão; e a tal ponto, que os Profetas Bíblicos, nos seus Divinos oráculos, proclamaram clamorosamente o anátema do Senhor contra os que honram a Deus com os lábios e num pendor social, mas cujos corações estão muito longe d’Aquele que fingem adorar. O próprio Nosso Senhor Jesus Cristo, n’O Qual encarna o zénite da Revelação, pronunciou a Sua mais vigorosa e veemente condenação, precisamente contra os fariseus hipócritas, e não contra os adúlteros.
Mesmo a maçonaria internacional, na sua obra de destruição do catolicismo, não duvidou mascarar os seus mais torpes desígnios com a nomenclatura e as referências culturais cristãs.
Evidentemente que a Fé Católica, e a Santa Madre Igreja sua depositária por Direito Divino, possuem, necessàriamente, carácter social; o próprio Direito Canónico possui como objectivo constituir e conservar o ordenamento jurídico-social exterior da Mãe Igreja. Todavia a essência Sobrenatural da Fé Católica ultrapassa infinitamente as estruturas terrenas da sua face humana. Exactamente por isso é que a Pessoa Moral de Direito Divino permanece intangível – NA SUA UNIDADE, INDEFECTIBILIDADE E INFALIBILIDADE – perante as usurpações de que foi vítima a sua mesma face humana.
A grande tragédia do povo baptizado, ao longo dos séculos, e em todas as latitudes, reside na incapacidade quase total de se elevar da organização eclesial, no que ela tem de humano, até aos mais excelsos horizontes Sobrenaturais, que constituem o Princípio e o Fim de toda a nossa peregrinação terrena. Tal igualmente explica a forma como a grande massa nem esboçou qualquer reacção perante a monstruosa implantação da maçonaria internacional nas estruturas materiais usurpadas da Santa Madre Igreja.
Vem isto a propósito da cerimónia de Juramento do novo Presidente dos Estados Unidos. O que se jurou ali? A que Deus se referiu?  
É conhecido como após o apogeu da Escolástica, fundamentalmente do Tomismo, logo no seguiu um período de dissolução, de desintegração. Marsílio de Pádua (1270-1343) foi um verdadeiro laicista medieval; concebia a Santa Igreja em moldes estritamente humanos, embora lhe reconhecesse, vagamente, origem Divina; negava à mesma Igreja toda a autoridade exterior, mesmo na ordem espiritual, afirmando a origem popular de todo o poder político e religioso.
À MEDIDA QUE AS CONCEPÇÕES TEOLÓGICAS MEDIEVAIS SE OBLITERAVAM, SUBVERTIA-SE PARALELAMENTE O SENTIDO PROFUNDO DE DEUS E DA ORDEM SOBRENATURAL; A DENOMINADA REFORMA CONSTITUIU A PRIMEIRA GRANDE EXPLOSÃO DESSE NOVO ESPÍRITO; A REVOLUÇÃO DE 1789 CONSUBSTANCIOU A SEGUNDA EXPLOSÃO; A REVOLUÇÃO COMUNISTA A TERCEIRA. A SÍNTESE FINAL DE TODAS ESTAS REVOLUÇÕES, E QUE A TODAS SUPEROU EM SATANISMO – FOI O DANADO CONCÍLIO VATICANO 2.
Neste quadro conceptual, o ponto fundamental que pretendo abordar É A CORRUPÇÃO PROGRESSIVA DO CONCEITO DE DEUS!
Efectivamente, o “deus” de Lutero é que não é o verdadeiro Deus Católico. O estilhaçar da pregressa unidade na multiplicidade das seitas, ao longo dos séculos, mais não conseguiu senão pulverizar qualquer recordação de Ordem Sobrenatural, com graves consequências na Ordem Natural. O deísmo, o cartesianismo, o espinosismo, o modernismo, constituem lógico corolário desta trágica evolução. Porque todos estes “ismos” possuem em comum algo de essencial: A LIQUIDAÇÃO DA RECTA CONCEPÇÃO DE DEUS, E O COROLÁRIO DA DESTRUIÇÃO DA ORDEM SOBRENATURAL, COM GRAVE LESÃO DA ORDEM NATURAL.
Consequentemente, o juramento da tomada de posse do novo Presidente Americano, como aliás de todos no passado, foi realizado em nome de uma sombra totalmente indeterminada, confrangedoramente cega e aniquilantemente estéril; exactamente como o foram as nunca suficientemente amaldiçoadas cerimónias ecuménicas de Assis. Porque o princípio base do protestantismo, e logo do modernismo, é precisamente que cada um projecte a sombra “divina” a seu modo e segundo o seu capricho; e só deste modo enriquecerá a sociedade e a cultura.
Porque qualquer alma que deixe penetrar em si os princípios do mundo, perderá, na mesma proporção, o recto conceito de Deus, subvertendo toda a Santíssima Religião.
Se alguém defende, como é o caso de Ratzinger, que a “fé” para ser fé deve acolher uma face de dúvida, para que assim assimile ambas as vertentes do problema, quem afirma isso, É, NO MÍNIMO, PROFUNDAMENTE AGNÓSTICO, SENÃO MESMO ATEU; MAS ESSE É O REINO DO VATICANO 2.
Um juramento deste tipo, no plano pseudo-religioso, não compromete ninguém a nada, como pode, aliás, comprometer a tudo – POIS A INDETERMINAÇÃO, COMO AFIRMÁMOS, É TOTAL!
No plano político-constitucional, é conhecido como dentro da democracia, nomeadamente da americana, cabe quase tudo, incluindo a falsificação do verdadeiro E MAIS PROFUNDO sentir da sociedade civil, mediante o cancro da plutocracia e dos lobbies. Se há um “deus” na América, este é com certeza – O DINHEIRO!
Exactamente aqui cabe a explicação do facto do laicismo proibir terminantemente, nos países de antiga Tradição Católica, o juramento religioso para cargos públicos, ao passo que ele se mantém nos países protestantes, precisamente PORQUE O “deus” PROTESTANTE NÃO É O VERDADEIRO DEUS CATÓLICO.
Os Estados Unidos da América foram constituídos pelo protestantismo e pela maçonaria, a qual é como que o braço político-estratégico do primeiro. O materialismo americano é, por vezes, mais torpe e mais amargo, até, do que o materialismo comunista, pois este último, pelo menos em teoria, não subordina a saúde pública às negociatas desreguladas dos privados.
O bom católico, por mais anti-comunista e anti-socialista que seja, e deve sê-lo, jamais deve olvidar os crimes do capitalismo liberal, e fundamentalmente deverá recordar-se que esses dois infernais materialismos são consequência do protestantismo.
O grande abismo, moral, social, político e económico, para que o mundo caminha, e em que já está parcialmente imerso, segundo a observação dos mais lúcidos, mesmo não-católicos, é em grande parte consequência do Vaticano 2 e do ABORTO ESPIRITUAL QUE ESTE DELIBERADAMENTE PROVOCOU. Grande parte dos males já causados SÃO IRREVERSÍVEIS. Todavia, sabemos que o imenso mal que há no mundo, não é querido por Deus Nosso Senhor em si mesmo, mas sòmente integrado na IDEIA ETERNA E GLOBAL DO MUNDO QUE DEUS QUIS, EFECTIVAMENTE, CRIAR. O MAL DO MUNDO SÓ PODE SERVIR, E SERVE REALMENTE, PARA A EXALTAÇÃO SOBERANA DO BEM, E CONSEQUENTEMENTE DA GLÓRIA DE DEUS, A QUAL SE OBTÉM IGUALMENTE COM A EXEMPLAR PUNIÇÃO DOS MAUS, MESMO NESTE MUNDO.
Neste quadro conceptual, nunca olvidemos que só levaremos deste mundo para a Eternidade os BENS SOBRENATURAIS que houvermos acolhido e acalentado – MAIS NADA! Porque neste paupérrimo mundo só possuem verdadeiro resplendor as riquezas que nos levarem a participar eternamente da Intimidade da Sagrada Família, A Qual é absolutamente indissociável da Família da Santíssima Trindade.           
LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO
Lisboa, 23 de Janeiro de 2017

Alberto Carlos Rosa Ferreira das Neves Cabral

Nenhum comentário:

Postar um comentário