Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

"Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo"

Nossa Senhora em La Salette

Attende Domine, et miserere, quia peccavimus tibi.

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

sábado, 29 de julho de 2017

Igualitarismo — vulgaridade


“A desigualdade figura como um bem em si na criação. E esse bem em si, existindo também nas obras dos homens, é melhor do que não existir. A desigualdade em si mesma é uma perfeição.”

Leo Daniele
As maneiras vão se tornando mais igualitárias, o mobiliário vai se tornando mais igualitário, as pessoas vão se tornando mais igualitárias…
Mas, afinal o que quer dizer igualitário? É um bem ou um mal? Não é alguém com simplicidade e pobreza?
Igualitarismo! Por que falar dele em todo momento? A maioria das pessoas nem sabe exatamente do que se trata. São igualitárias e não o sabem.
Segundo as enciclopédias, é a teoria que sustenta a igualdade absoluta dos homens, ou a atitude daqueles que visam estabelecer a igualdade absoluta em matéria política, social e cívica.
Mas isso é um bem ou um mal? Santo Tomás de Aquino, Doutor máximo da Cristandade, esclarece que a desigualdade é um bem. Analisando as respostas que ele dá, veremos que não apenas afirma que Deus estabeleceu a desigualdade no universo para torná-lo mais perfeito, mas que quanto maior o número de desigualdades, maior a perfeição do universo ou de um determinado conjunto de coisas. É só pensar num jardim, ou buquê, com apenas um tipo de flor… E noutros com as flores mais diversas.
A desigualdade figura como um bem em si na criação. E esse bem em si, existindo também nas obras dos homens, é melhor do que não existir. A desigualdade em si mesma é uma perfeição.
De outro lado, temos igualitarismo, ou seja, o cafajestismo, a vulgaridade, a vileza, a infâmia, a indignidade, a mediocridade, a baixeza. O que nos retém entre uma coisa e a outra? Por que hesitar? Só porque é moda?
Conclusão de Plinio Corrêa de Oliveira: é bom que haja desigualdade, para que haja alguns a quem dar. De onde desaparece exatamente aquilo que é o nervo da Revolução: a ideia de que o homem que precisa é um coitado; de que todo aquele que recebe um favor é um humilhado. Isto é falso. Está na economia da Providência que uns homens recebam de outros.
Arrematando, se vejo uma sociedade muito desigual, afirmo que é bela; cada homem imita a Deus em relação a seus inferiores. A desigualdade é um elemento intrínseco de perfeição da criação. Eis o nervo central dos problemas de nossos dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário