Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

Nota do blog Salve Regina: “Nós aderimos de todo o coração e com toda a nossa alma à Roma católica, guardiã da fé católica e das tradições necessárias para a manutenção dessa fé, à Roma eterna, mestra de sabedoria e de verdade. Pelo contrário, negamo-nos e sempre nos temos negado a seguir a Roma de tendência neomodernista e neoprotestante que se manifestou claramente no Concílio Vaticano II, e depois do Concílio em todas as reformas que dele surgiram.” Mons. Marcel Lefebvre

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

“O conteúdo das publicações são de inteira responsabilidade de seus autores indicados nas matérias ou nas citações das referidas fontes de origem, não significando, pelos administradores do blog, a inteira adesão das ideias expressas.”

02/08/2022

Santo Irineu e as primeiras heresias

“Ora o Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns apostatarão da fé, dando ouvido a espírito enganadores e a doutrinas de demônios, que com hipocrisia propagam mentira, e tem cauterizada a sua consciência, que proíbem o matrimônio e o uso de alimentos que Deus criou para que, com ação de graças, participem deles os fiéis e aqueles que conhecem a verdade” 1Tim 4,1-3.
* Imagem: Leszek Bujnowski, disponível internet
Roosevelt Maria de Castro

Resumimos aqui um tópico abordado por Santo Irineu de Lion no livro Contra as Heresias escrito no final do século II d.C., onde o santo trata de explicar o quão perigoso é a gnose e as primeiras heresias que apareceram após o Pentecostes. Santo Irineu, discípulo de São Policarpo de Esmirna que, por sua vez foi ordenado por São João Apóstolo e seu discípulo, o qual enviou a São Policarpo uma carta que está no livro do Apocalipse, buscou identificar alertando aos de sua época o quão perigoso eram essas doutrinas escrevendo o livro Contra as Heresias.

Apesar de já ter abordado a questão, vamos conhecer o que é a gnose, quando nos direcionamos ao gnosticismo. Gnose tem origem no vocabulário grego e significa conhecimento, o gnosticismo seria então a aplicação da gnose na busca e no uso do conhecimento sem Deus, apresentado pela primeira vez no capítulo terceiro do livro do Genesis, quando a Serpente tenta nossos primeiros pais, mentindo e prometendo encontrar a verdade sem o auxílio de Deus, “Vós de nenhum modo morrereis. Mas Deus sabe que, em qualquer dia que comerdes dele, se abrirão os olhos, e sereis como deuses, conhecendo o bem e o mal”, Gen 3, 4-5.

Na gnose é pretendido explicar o divino, e o homem conhecendo o divino se torna divino, ele é então divino. Ao tentar Eva, a Serpente cita Deus não como Senhor e Eva também refere a Deus não como Senhor, a visão já começa a mudar e tanto Eva quanto Adão já não fazem referência de Senhor quando fala de Deus: “Por que vos mandou Deus que comêsseis de toda árvore do paraíso? Mas do fruto da árvore, que está no meio do paraíso, Deus nos mandou que não comêssemos, e nem tocássemos”, Gen 3, 1 e 3.

Para a gnose, em uma explicação simples, há uma divindade que foi aprisionada pelo Demiurgo na matéria, que é má, deve ser destruída para que a divindade seja liberta e possa atingir a sua plenitude.

Mas há uma antítese da gnose, que é o panteísmo, que se volta para a criatura, onde há a presença de Deus em cada ser e toda matéria é Deus, toda matéria seria boa enquanto para o gnosticismo toda matéria é má.

Há três elementos ou homens na gnose, o hílico ou material ou carnal, também chamado da esquerda; o psíquico também chamado da direita, um meio entre o carnal/hílico e o pneumático que seriam os conhecedores puros da gnose, que unem aos psíquicos e nessa união recebem, os pneumáticos aqui embaixo a sua formação e esses últimos elementos seriam o sal e a luz do mundo. Já os psíquicos precisam também dos ensinamentos sensíveis, por isso foram formados no mundo e o Salvador veio para os ajudar dotando-os de livre-arbítrio. Enquanto os de substâncias hílicas não tomou, nem os psíquicos, nem os pneumáticos, nada, pois a matéria não seria capaz de salvação.

Os homens chamados psíquicos são educados com ensinamentos psíquicos, confirmados pelas obras e a fé simples e que seriam os que pertencem a Igreja, os sacerdotes, bispos e o papa, sendo então indispensável a boa conduta, do contrário, caso pratique um pecado, uma má ação ou conduta ruim, não se salvariam (ideia, de certa forma defendida pelos sedevacantistas, protestantes, modernistas, conservadores de que o papa não pode errar). A sua salvação está não nas obras que possam praticar, mas sim por serem pneumáticos em sua natureza devido a união entre os dois.

Os chamados pneumáticos, ou perfeitos, já são salvos desde a criação, praticando por isso todo tipo de pecado e de obras proibidas e condenadas sem escrúpulos: “Pecai e pecai muito”, dizia Lutero, o heresiarca.

Não se preocupavam, os pneumáticos, em embrenharem no paganismo e na idolatria. Indiferentemente participavam de festas pagãs, mesmos as mais sanguinárias e odiosas, submetiam insaciavelmente aos prazeres das carnes. Corrompiam mulheres, “casavam” com elas as tiravam dos maridos.

As três espécies de homens são prefiguradas nos três filhos de Adão, Cain, que seria o carnal; Abel, o psíquico e Set o pneumático. Nos três eram estabelecidos a existência das naturezas no gênero humano.

Cain, o carnal, teve o fim na corrupção, assim será o fim daqueles que são hílicos; já Abel ou o psíquico, se bem escolher será salvo, se não condenado, como o carnal, onde as preposições protestantes do “aceita Jesus” se encaixam bem neste gênero; os pneumáticos ou espirituais já estão salvos, independentemente de suas ações, não necessitam de nenhum tipo de conhecimento novo, pois já sabem tudo, ideias do perenialismo atual.

Santo Irineu na sua obra Contras as Heresias, falou sobre algumas doutrinas gnósticas, das quais apontaremos duas, de Valentim e de Secundo.

Valentim dizia que havia pares de elementos que se multiplicavam e desses pares saiam uma tétrada, quatro elementos, e depois saiam oito e assim seguiam, até que, em uma dessas multiplicações, surgiu o Demiurgo, o qual submeteu todas as coisas e ele. Jesus era separado do Cristo e da esquerda gerou um Arconte que governava um reino dentro do reino das trevas.

Para Secundo, no que diferencia a de cima são os oito elementos que eram formados por quatro da direita, a luz e quatro da esquerda, as trevas.

Em comum, todas as gnoses apresentam que não há nem masculino nem feminino, nem absolutamente nada; outros já dizem que masculino e feminino são ao mesmo tempo, atribuindo uma natureza hermafrodita; que Demiurgo, deus mal, criou a matéria e aprisionou a divindade devendo ser destruído toda e qualquer matéria.

As primeiras heresias
Heresia na explicação de Santo Irineu é o rejeitar/negar a verdade, apresentando ensinamentos e versões mentirosas e estudos sem fim, favorecem mais a dúvida do que certezas na fé e, por astúcia, disfarçam a verdade, seduzindo a mente de muitos, principalmente os inexpertos, escravizando-os, falsificando os ensinamentos de Nosso Senhor com interpretações falsas.

Outra característica das heresias é de ser contínua, não encerrando quando descoberta e combatida, ou com o passar do tempo simplesmente desaparecem, elas se transformam, aglutinam outras, evoluem com outras teses, camuflam, alteram um ponto controverso para depois retornar com mais força, mas sempre reaparecem, como vemos ao longo da história.

No livro foram apresentadas algumas que apareceram ou desenvolveram nos dois primeiros séculos, das quais vamos demonstrar algumas que ao longo dos séculos evoluíram para outras, como para o arianismo, catarismo, iconolastria, islamismo, judaísmo talmúdico, protestantismo, ateísmo, modernismo, humanismo, perenialismo, verganismo, ecologismo e tantas outras.

- Doutrina de Marcos: Seduzia tanto a homens quanto mulheres. Fazia o uso de uma bebida na qual misturava vinho para lhe dar uma cor avermelhada. No ritual enquanto era preparada a bebida se faziam invocações, dando de beber aos presentes, principalmente as mulheres, que além de serem seduzidas entravam em um estado de inconsciência, com desaparecimento da sensibilidade espacial e da faculdade de exibir reações motoras, não só pelo uso da bebida quanto pelas palavras de quem conduzia o rito. Com essa sedução provocava adultério, lesava as mulheres e chegavam a violentá-las.

- Simão, o Mago: Foi citado nos Atos dos Apóstolos, At 8, 9-13, acreditava que os Apóstolos faziam uso de magias, oferecendo dinheiro para que eles o ensinassem, daí surgiu a simonia. Foi duramente repelido por São Pedro. Aprofundou no conhecimento de magia, o que fez ser apreciado pelo imperador Cláudio, que reinou em 54 d.C., o qual mandou fazer uma estátua do mago.

- Menandro: Sucedeu a Simão, dedicava a magia. Dizia que o mundo fora criado por Anjos e ele, Menandro, era o único que poderia vencê-los. Os que eram batizados por ele não morriam, permaneciam sempre jovens e imortais.

- Saturnino: Era de Antioquia, pregava um único Pai não conhecido, que fez as criaturas angélicas das quais sete criaram o mundo e tudo o que há nele. Os homens foram feitos por esses anjos a imagem e semelhança da Potência suprema, uma figura luminosa que retornou as alturas e está acima de tudo. Porém os homens, feitos pelos anjos a imagem e semelhança da Potência, não poderiam se levantar e arrastavam como vermes, devido a fraqueza dos anjos que os fizeram. A Potência que voltou ao alto e por compaixão, já que o homem fora feito a sua imagem e semelhança, lançou uma fagulha que fez o homem levantar, mover e viver. Ao morrer o homem, a fagulha retorna e o que ficou é dissolvido.

Para eles o Salvador não é gerado, não tem corpo nem figura e só foi visto na aparência de homem. O Deus dos judeus era um dos Anjo e o Pai quis destruir os Arcontes, Cristo teria vindo para destruir o Deus dos judeus e salvar todos os que nele acreditassem, somente ele, o Cristo, possuía a fagulha de vida.

Há duas espécies de homens feitos pelos Anjos, os maus ajudados pelos demônios e os bons. O Salvador teria vindo para derrotar os demônios e os homens maus e salvar os bons.

Casar e procriar é diabólico (catarismo), não comiam carne (verganismo), dizia que algumas profecias foram proferidas pelos Anjos criadores do mundo e outras por Satanás adversários dos Anjos criadores, em especial pelo Anjo que seria o Deus dos judeus.

- Basílides: Era de Dafne, próximo a Alexandria, dizia ter encontrado algo de “mais profundo e verossímil” que estende ao infinito a sua doutrina. O Nous teria nascido do Pai; de Nous nasceu Logus do qual nasceu a Prudência, dele veio a Sofia e Potência dos quais nasceram as Virtudes, os Principados e os Anjos que são chamados de primeiros que fizeram o primeiro céu. Outros, derivados dos primeiros fizeram o segundo céu semelhante ao primeiro. De forma semelhante outros derivados dos segundos e antítipos deles fizeram o terceiro céu. Do terceiro deriva o quarto e assim e do mesmo modo, uma após outra série de Anjos e Principados até formarem 365 céus, uma para cada dia do ano.

Os Anjos do primeiro céu são os criadores do mundo, dividindo a terra e os povos. O chefe deles é aquele que se diz Deus dos judeus, que quis submeter todos os homens e nações aos judeus causando uma insurgência entre os demais Anjos e combateram os judeus. Então Pai ao ver que seu povo foi derrotado enviou o seu primogênito, o Nous que é chamado Cristo para libertar os que nele criam, dos criadores do mundo.

Não teria sido Jesus que foi crucificado, teria sido Simão de Cirene, Mc 15,21, o que foi obrigado a carregar a cruz no lugar de Jesus, que teria, Simão, recebido o aspecto de Jesus por transformação e foi crucificado no lugar de Jesus que estava como Simão e zombava dos que ali estavam. Os que sabem destas coisas são libertados dos criadores do mundo e os que confessa o que foi crucificado é escravo e submetido ao poder dos que criaram os corpos e os que renega é libertado destes e conhece ao Pai.

Quem conhece todos os Anjos e aprendeu sobre todas as coisas ensinadas, torna-se invisível e não podem ser aprisionados pelos criadores do mundo. E como o Filho é desconhecido eles também não poderão ser conhecidos e como conhecem a todos podem passar por invisíveis e irreconhecíveis, conhecem a todos e ninguém os conhecem, estão prontas à negação e sequer podem sofrer pelo nome por serem todos iguais. Poucos podem saber dessas estas coisas. Dizem não ser mais judeus e não são cristãos, os mistérios não devem ser divulgados, mas sim ocultados e no silêncio.

As profecias foram proferidas pelos Anjos criadores do mundo e a Lei pelo chefe que tirou os judeus do Egito. Praticavam a libertinagem, magia, encantamentos, invocações, criaram nomes para os anjos dos 365 céus e que o mundo em que o Salvador desceu seria Caulacau.

- Carpócrates: Também dizia que o mundo e tudo que há nela foram feitos por anjos, que eram inferiores ao Pai. Jesus, nascido de José e semelhante aos homens, distinguia-se por ter uma alma superior e tendo recebido do Pai poder para escapar dos criadores do mundo, desprezava os judeus, apesar de ser educado em seus costumes. Alguns se dizem iguais a Jesus e outros ainda superiores aos discípulos, como Pedro e Paulo e os demais apóstolos, tendo as almas originárias do mesmo lugar possuem o mesmo desprezo aos criadores do mundo.

Também servem da magia, encantamento, feitiços, espiritismo, hipnotismo, afirmavam que terem o poder de mandarem nos criadores do mundo e em todas as coisas contidas nele. Foram enviados por Satanás para injuriar o nome da Igreja. Afirmavam que lhes era permitido fazer todas as coisas irreverentes e ímpias, pois as coisas são más ou boas segundo a opinião dos homens. As almas passavam sucessivamente nos corpos, devendo experimentar todo tipo de vida, inclusive as proibidas, algumas podem passar de uma só vez. É preciso para eles que que as almas tenham todas as experiências de vida e que ao sair dos corpos não tenham deixado de praticar nenhum ato, pois se faltar um que seja teria que voltar em outros corpos e começar tudo novamente.

O diabo é um dos anjos criados para conduzir para o anjo criador as almas dos que morreram e o que é primeiro entrega as almas a outros anjos, para que as prenda em outros corpos que são a prisão e não sairão até que tenham praticado tudo o que se faz no mundo.

Jesus teria ensinado secretamente aos apóstolos e que eles transmitissem esta doutrina apenas aos que eles julgassem dignos e aos que acreditassem neles. O que salva é a fé e a caridade, não importando os restos. Os discípulos eram marcados a fogo atrás do lóbulo da orelha direita.

- Cerinto: Era da Ásia e para ele o mundo não foi feito pelo primeiro Deus, mas por uma Potência distinta e afastada da Potência que está acima de todas as coisas. Jesus não teria nascido da Virgem, mas de José e Maria, semelhante aos demais homens e se distinguiu pela santidade, prudência e sabedoria. Depois do batismo teria descido a Potência que está acima de todos em forma de pomba que seria o Cristo. Após anunciar o Pai não conhecido e a fazer milagres, subiu e deixou Jesus que sofreu a paixão e ressuscitou.

- Ebionitas: Diziam que o mundo foi criado por Deus, mas quanto ao Senhor são semelhantes as suas ideias a Cerinto e Carpócrates. Utilizavam somente o Evangelho de São Mateus, diziam que São Paulo era apostata da fé. Praticavam a circuncisão, observava as leis e costumes judaicos, adoravam Jerusalém como a casa de Deus.

- Nicolaitas: Tiveram como mestre Nicolau, um dos primeiros sete diáconos ordenados pelos apóstolos, At 6,5 e foram citados no livro do Apocalipse de São João no capítulo 2,6. Tinham uma vida desordenada, ensinavam que a fornicação e o comer carne oferecidas aos ídolos são coisas indiferentes.

- Cerdão e Marcião: Cerdão seguiu a doutrina deixada por Simão ensinando que o Deus anunciado pela Lei e pelos profetas não é o Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Marcião, ampliou a doutrina de Simão, promovendo blasfêmia contra Deus e aos profetas, dizendo que Deus é o autor do mal, desejoso de guerra, in constante e contraditório em si mesmo, Jesus teria ido a Judéia no tempo de Pilatos, manifestando como homem, aboliu a Lei, os profetas e as obras todas do Criador, que era chamado por Cosmocrátor. Mutilou o evangelho de São Lucas e as cartas de São Paulo que referenciavam sobre a geração do Senhor e que tratava de Deus como Criador do mundo e de todas as coisas, bem como que tratava da segunda vinda de Jesus Cristo. Falava que Caim e os seus semelhantes, os sodomitas, os egípcios e seus semelhantes, todos os pagãos que praticavam todo tipo de maldades foram salvos por Nosso Senhor quando desceu aos infernos e que, conforme a Serpente falou nele, Marcião, Abel, Henoc, Noé, todos os justos, patriarcas descendentes de Abrão com todos os profetas e os que agradaram a Deus não foram salvos, pensando que a ida de Jesus fosse uma tentação e não acreditaram nele.

Foi o primeiro a ter a ousadia de mutilar as Escrituras, assim como Lutero, de ultrajar o nome a Deus, porém sem manifestar o nome de Simão, o mago, para enganar aos outros.

- Encratitas e Taciano: Os encratitas com inspiração em Saturnino e Marcião, proclamavam a abstenção do casamento, condenava a instituição divina e a Aquele que fez o homem e a mulher ordenados à procriação. O celibato dos chamados espirituais eram um gesto de ingratidão para com Deus, já que ordenou ao homem e a mulher para a procriação, o celibato ia contra essa premissa. Negavam a salvação de Adão.

Taciano seguia na mesma doutrina, tachava o casamento de corrupção e fornicação e negava a salvação de Adão e outros ainda introduziram o amor livre, a poligamia e a idolatria.

- Cainitas: Outros dizem que Caim deriva da Potência superior a todos, assim como Esaú, Coré, os sodomitas e semelhantes eram todos da mesma origem que Caim, por isso foram combatidos pelo Criador, porém nenhum deles sofreu dano algum. Judas, o traidor, conhecia todas essas coisas e como era o único que conhecia a verdade cumpriu o mistério da traição e por meio dele as coisas celestes e terrestres foram destruídas, dando autenticidade na carta em que eles chamam de evangelho de Judas e que hoje está sendo resgatado por muitos, inclusive prelados.

Diz Santo Irineu: "João, que quis, com o seu Evangelho, extirpar o erro semeado por Cerinto, e antes chamados pelos nicolaítas, uma ramificação separada da falsa gnose, e refutá-los. É falso o que eles dizem, que um é o Demiurgo e o outro é Pai do Senhor; que um é o Filho do Demiurgo e o outro é o Cristo do alto".

Outra refutação do bispo de Lião é quanto a encarnação, pois para alguns, Jesus nasceu de José e Maria e nele que desceu o Cristo do alto, como fizeram Teodocião de Éfeso (por volta de 150 d.C. teria traduzido a Bíblia do hebreu para o grego e utilizada pelos heréticos ebionitas) e Áquila do Ponto (sua tradução terminada por volta do ano 130 d.C. era utilizada nas Sinagogas, se converteu ao cristianismo, mas como continuava a realizar suas magias converteu ao judaísmo). Para eles, a verdadeira tradução é "Eis que uma moça (ou donzela) conceberá e dará à luz um filho", Is 7,14, assim como os ebionitas, que utilizavam somente o Evangelho de São Mateus e diziam que São Paulo era apostata da fé e ainda adoravam Jerusalém como a casa de Deus, Jesus nasceu de José e se era filho de José, não poderia ser o rei, nem o herdeiro de quem trata Jeremias. O que de tanto especial poderia haver no fato ser o sinal dado em uma moça conceber de homem e dar a luz? Ora, é coisa comum a todas as mulheres serem mães, mas o inesperado era a salvação que deveria ser realizada nos homens e que inesperado que o sinal de Deus para a redenção é que deveria se dar em uma Virgem.

E mais ainda, se fosse filho de José, não poderia ser nem rei e nem o herdeiro de quem fala Jeremias, já que José aparece como filho de Joaquim e de Jeconias. Ora, Jeconias, filho de Joaquim e todos os seus descendentes foram excluídos do rei: "Pela minha vida, diz o Senhor, ainda que Jeremias, filho de Joaquim, fosse anel na minha mão direita, eu o arrancaria dela e o entregaria na mão dos que procuram a sua vida" Jr 22,24-25, e de Joaquim, pai de Jeconias diz o Senhor, "não sairá de sua linhagem, varão que se sente sobre o trono de Davi", Jr 22,30.

A muitas outras doutrinas, demonstradas por Santo Irineu no seu livro, porém citei algumas das quais juguei mais interessantes por seu contexto, inclusive o histórico, sugiro para uma melhor compreensão e conhecimento ler a obra. O que citei e algumas transcrevi poderá alertar para o grande perigo que é a chamada gnose, apesar de muito ter a ser dito, doutrina defendida por muitos e aplicadas aos milhares em nosso cotidiano sem que percebamos.

“Aquele, pois, que violar um destes mínimos mandamentos, e ensinar assim aos homens, será considerado mínimo no reino dos céus, mas o que guardar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus” Mat 5,19.

Fonte:
Contra as Heresias, Santo Irineu de Lião
Bíblia Sagrada, Traduzida pelo Pe. Matos Soares, 13ª Edição 1961 Edições Paulinas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar a postagem, leia: Todo comentário é moderado. Comentários sem a identificação do autor, sua origem via link ou que não tenha o nome de emitente no corpo do texto, podendo ser publicado se julgar o assunto tratado pertinente. Todo e qualquer comentário só será publicado se não ferir nenhuma das diretrizes do blog, o qual reserva o direito de publicar ou não qualquer comentário, bem como de excluí-lo futuramente. Comentários ofensivos contra a Santa Madre Igreja não serão aceitos. Comentários de hereges, de pessoas que se dizem ateus, infiéis, de comunistas só serão aceitos se estiverem buscando a conversão e a fuga do erro. De indivíduos que defendem doutrinas contra a Verdade revelada, contra a moral católica, de apoio a grupos ou ideias que contrários aos ensinamentos da Igreja, ao catecismo do Concílio de Trento, ferem, denigrem, agridem, cometem sacrilégios a Deus Pai, Deus Filho, Deus Espírito Santo, a Mãe de Deus, seus Anjos, Santos, ao clero, as instituições católicas, a Tradição da Igreja, também não serão aceitos. Apoio a indivíduos contrários a tudo isso, incluindo ao clero modernista, só será publicado se tiver uma coerência e não for qualificado como ofensivo, propagador do modernismo, do sedevacantismo, do protestantismo, das ideologias socialistas, comunistas e modernistas, da maçonaria e do maçonismo, bem como qualquer outro tópico julgar impróprio. Alguns comentários podem ser respondidos via e-mail, postagem de resposta no blog, resposta do próprio comentário ou simplesmente não respondido. Reservo o direito de publicar, não publicar e excluir os comentários que julgar pertinente. Para mensagens particulares, dúvidas, sugestões, inclusive de sugestões de publicações, elogios e reclamações, pode ser usado o quadro CONTATO no corpo superior do blog versão web. Obrigado! Adm do blog.