Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

domingo, 26 de julho de 2020

OS CATORZE SANTOS AUXILIARES

"Ó Deus, que milagrosamente fortalecestes os Catorze Santos Auxiliares na confissão da fé, concedei-nos, nós Vos suplicamos, a imitar a sua coragem para superar todas as tentações, e protegei-nos através da oração dos Santos em todos os perigos da alma e do corpo, para que possamos servir a Vós em pureza de coração e castidade do corpo."

Roosevelt Maria de Castro

Os Catorze Santos Auxiliares são venerados pela Igreja Católica como intercessores eficazes contra as mais diversas doenças e calamidades. O culto a eles surgiu no século XIV, na região da Renânia, provavelmente como consequência da peste negra que assolava a Europa no supracitado período.

Quando passamos por qualquer dificuldade seja física ou espiritual, doenças, imprevistos, calamidades ou intempéries, buscamos a Deus e regularmente com a interseção de Sua Santíssima Mãe, dos anjos ou de algum santos, para que nos dê força, meios e graças para superar, enfrentar e suportar os males de que possamos ser atingidos, isso sempre foi assim, incentivado e aprovado pela Igreja ao longo de toda Era Cristã.

Muitos de minha geração devem lembrar das invocações de nossas mães, tias e avós a Santa Bárbara durante uma tempestade com raios e trovões ou à São Brás quando alguém engasgava.

Uma dessas devoções muito utilizadas em épocas de calamidades ou pestes foi a dos Catorze Santos Auxiliares ou Ajudantes, que teve inicio, a princípio, no norte da Alemanha, na região da Renânia à época da peste negra, no século XIV da qual teria atingindo cerca de 45% da população Européia. 

Conta-se, também na Renânia, uma outra forma de surgimento da devoção, de que em 17 de setembro de 1445, o Menino Jesus teria aparecido ao pastorzinho Hermann Leicht de Langheim, tendo se repetido outras vezes e em uma delas o Menino Jesus estava circundado por velas acessas e em outra no dia 29 de julho de 1446, no mesmo lugar, o Menino Jesus novamente apareceu, mas desta vez não estava sozinhos, estava acompanhado por catorze crianças. Quando O perguntou quem eram as crianças, foi dito ao vidente que eram os catorze auxiliadores e pediram que lhes fosse dedicada, naquele lugar, uma capela. Conta-se também que eles apareceram a uma jovem gravemente enferma, que foi levada até o local e milagrosamente curada. O abade de um convento cisterciense que havia nas vizinhanças acabou cedendo aos pedidos incessantes do povo e mandou erigir, para as exigências imediatas dos iminentes peregrinos, uma capela em honra dos Catorze Santos Auxiliadores. 

Havia também na Renânia , juntamente ao culto dos catorze santos auxiliadores,  o culto dos Quatro Santos Marechais, São Quirino, Santo Antão do Deserto, Papa Cornélio e Santo Humberto.  

Os catorze santos são formados por treze mártires, sendo três santas virgens mártires, conhecidas como Santas de Casa, que seriam Santa Margarida de Antioquia, Santa Bárbara e Santa Catarina de Alexandria, apenas santo Egídio não fora martirizado e a veneração teria iniciado nos locais em que traziam as relíquias dos citados santos.

No século XVI o Papa Nicolau V estendeu indulgência àqueles que mantivessem devoção pelos Catorze Santos Ajudantes.

Cada um dos catorze santos possui festas separadas no calendário até 1962, e em 08 de agosto são comemorados os catorze, apesar de não ter no Calendário Romano uma explicitação da festa. Após o triste CVII, na dita “revisão” de 1969 e na criação do Calendário Católico Romano de Santos, Paulo VI retirou as celebrações individuais de Santa Bárbara, Santa Catarina de Alexandria, São Cristóvão, Santa Margarida de Antioquia e outros tantos santos, sendo assim abandonadas as suas devoções particulares e as dos catorze santos auxiliates, em 2004 o Papa João Paulo II restituiu, em 25 de novembro, um memorial opcional a Santa Catarina de Alexandria. A celebração individual de todos os catorze encontra-se no Calendário Geral Romano de até 1962. 

Segundo a Tradição, são eles:
1. Santo Agácio (Agathius), 8 de maio. Mártir do século IV durante o governo de Galerius. A tradição diz que quando foi capitão da força armada de Roma escutou uma voz que lhe disse: “Clama ao Deus Cristão por ajuda”, logo se batizou. Converteu soldados do exército, até que o denunciaram e enviaram ao tribunal onde se negou a renunciar a sua fé. Torturaram-no, mas de forma milagrosa foi curado várias vezes até que o decapitaram no ano 311. Invocado contra a dor de cabeça;

2. Santa Bárbara, 4 de dezembro. Esta santa mártir do século III foi filha de um homem rico e zeloso. Quando lhe confessou que se converteu ao cristianismo, seu próprio pai a denunciou e a levou perante as autoridades locais, que ordenaram que fosse torturada e decapitada. Dizem que seu próprio pai a decapitou e logo, foi atingido por um raio. É invocado contra as tormentas, incêndios, contra os raios, a febre e a morte súbita; 

3. São Brás de Sebaste, 3 de fevereiro. Foi um mártir do século IV e bispo de Armênia que fugiu ao bosque para evitar a morte durante a perseguição contra os cristãos, mas o encontraram e prenderam. Um dia, uma mãe e seu filho que tinha um osso entupido em sua garganta o visitaram e, com sua bênção, o osso se desprendeu e o menino se salvou. O governador da Capadócia o obrigou renunciar à fé e sacrificar animais aos deuses pagãos e ao negar-se foi torturado e decapitado. Invocam-no contra os male, doenças, na garganta. Já ouvimos muito a invocação de São Brás, quando uma criança ou adulto se engasga com alguma coisa;

4. Santa Catarina de Alexandria, 25 de novembro. Mártir do século IV convertida depois de uma visão de Cristo e Maria. Foi filha da rainha do Egito, quem se converteu depois de sua morte. Quando Maximiano começou a perseguir cristãos no Egito, Catarina o repreendeu e tentou lhe demonstrar que seus deuses eram falsos. Debateu com os melhores eruditos do imperador e alguns se converteram devido a seus argumentos; entretanto, foi açoitada, encarcerada e decapitada. É a santa padroeira dos filósofos e dos jovens estudantes invocada contra a morte súbita;

5. São Ciríaco de Roma, 8 de agosto. Diácono, mártir do século IV. Favorecido pelo Imperador Diocleciano depois de curar a sua filha e um amigo do imperador em nome de Jesus. Depois da mortee de Dioclesiano, seu sucessor Maximiano aumentou a perseguição aos cristãos e o encarcerou, torturou e finalmente o decapitou por jamais ter renunciado ao cristianismo. É o padroeiro dos enfermos que sofrem males da vista, e contra a tentação no leito de morte e as obsessões diabólicas;

6. São Cristovão, 25 de julho. Foi um mártir do século III, chamado originalmente Reprobus, filho de pagãos, que prometeu seu serviço ao rei. A conversão do rei e o ensino de um monge fizeram que se tornasse cristão, e usou sua força e músculos para ajudar pessoas a cruzarem um rio de uma margem à outra. Uma vez carregou um menino que lhe disse que era Cristo e lhe disse que seria chamado “Cristóvão” ou “Aquele que carrega Cristo”. O encontro encheu o santo de zelo missionário e quando retornou a seu lar na Turquia, converteu a quase 50 mil pessoas. O imperador Décio ordenou prendê-lo, encarcerá-lo e torturou-o de muitas formas, incluindo disparos com flechas. Foi decapitado no ano 250. Invocam-no como padroeiro para obter uma santa morte, contra a epilepsia, as dores de dente e os perigos durante a viagem. Padroeiro dos motoristas;

7. São Dionísio Areopagita, 9 de outubro. Convertido por São Paulo Apóstolo ao cristianismo em Atenas onde foi o primeiro bispo e mandado às Gálias, foi o primeiro bispo de Paris, zeloso missionário que chegou à onde o decapitaram no Montmartre”, o Monte dos Mártires, onde muitos cristãos foram mortos por sua fé. É invocado contra ataques demoníacos e dores de cabeça;

8. Santo Egídio ou Santo Gil, 01 de setembro. É o único dos “Santos auxiliadores” que não foi mártir. Apesar de nascer para ser nobre, São Gil se converteu em monge no século VII em Atenas. Logo, sob o governo de São Bento, retirou-se ao deserto para fundar um monastério. Foi reconhecido por sua santidade e milagres que realizou. Morreu pacificamente perto do ano 712. É invocado para a cura de pessoas com enfermidades devastadoras, contra a peste, a convulsão da febre, o pânico e a loucura (doenças mentais), por aleijados, mendigos e ferreiros. Por causa do milagre da confissão oculta de Carlos Martell, Santo Egídio é invocado também para ajudar nas confissões difíceis;

9. Santo Erasmo, 2 de junho. Foi bispo em Formia (na Itália) no século IV, durante o governo de Diocleciano. Conta que o santo, chamado São Elmo, fugiu à montanha e sobreviveu alimentado por um corvo até que o prenderam e encarceraram. Escapou a prisão com a ajuda de um anjo e tempo depois, torturaram-no com barras quentes. Alguns relatos dizem que foi sanado milagrosamente e morreu por causas naturais, e outros, que as feridas foram a causa de seu martírio. Invocam-no para os que sofrem dores e transtornos no estômago, dores e doenças intestinais, e pelas mulheres em trabalho de parto;

10. Santo Eustáquio, 20 de setembro.  Mártir do século II açoitado por Trajano, Imperador de Roma. De acordo com a tradição, foi um general das forças armadas convertido ao cristianismo ao ter uma visão do crucifixo, que apareceu entre os chifres de um cervo enquanto caçava. Converteu a sua família e junto a sua esposa foram queimados até a morte depois de recusar-se a participar de uma cerimônia pagã. Invocam-no contra os incêndios e contra a discórdia familiar;

11. São Jorge, 23 de abril. Foi um mártir do século IV e soldado do exército durante a perseguição aos cristãos pelo imperador Diocleciano. Ele se negou a prender cristãos e oferecer sacrifícios aos deuses romanos, por isso foi torturado e executado. Invocado contra enfermidades da pele e paralisia;

12. Santa Margarida de Antioquia, 20 de julho. Mártir do século IV perseguida por Diocleciano. Seu pai a repudiou por converter-se ao cristianismo graças a sua enfermeira. Foi uma virgem consagrada que, enquanto cuidava rebanhos de ovelhas, foi vista por um romano que a obrigou a ser sua esposa ou concubina. Quando ela o rechaçou, levou-a à corte dos nobres onde foi ameaçada de morte se não deixasse a fé cristã, e, como se recusou, queimaram-na e ferveram-na viva, mas, milagrosamente saiu ilesa de ambos os castigos. Finalmente, foi decapitada. Invocam-na como padroeira das mulheres grávidas, durante o parto dos que sofrem enfermidades dos rins e para escapar de demônios;

13. São Pantaleão de Nicomédia, 27 de julho. Foi um mártir do século IV açoitado por Diocleciano, filho de um pagão rico e instruído no cristianismo por sua mãe e um sacerdote. Trabalhou como médico do imperador Maximiano, mas seus companheiros, ciumentos de sua rica herança, denunciaram-no ao imperador. Negou-se a adorar falsos deuses, foi torturado e tentaram assassiná-lo de várias maneiras: queimaram-lhe com tochas, banharam-no em chumbo líquido e o jogaram no mar amarrado a uma pedra, mas sempre foi resgatado da morte por Cristo, quem lhe aparecia como um sacerdote. Foi decapitado logo depois de desejar seu próprio martírio. Invocam-no como padroeiro dos médicos e parteiras , e contra o câncer e a tuberculose.

14. São Vito, 15 de junho. Mártir do século IV açoitado pelo Diocleciano, filho de um senador na Sicilia e cristã graças à influência de uma enfermeira. Contam que irritou os pagãos por inspirar muitas conversões e fazer milagres. Foi condenado à morte junto a uma enfermeira cristã e seu marido por negar-se a renunciar a sua fé. Buscaram matá-los muitas vezes, inclusive tentaram jogá-los aos leões no Coliseu Romano, mas foram milagrosamente libertados, até que finalmente, foram executados. Invocam-no contra a epilepsia e enfermidades do sistema nervoso, como a Coreia di Sydenham (uma forma de encefalite conhecida como dança de São Vito, que pode apresentar sintomas como tiques, tremores etc.), a hidrofobia (raiva), as doenças dos olhos (em eslavo a palavra Vid - vista - foi associada a seu nome) e a letargia. Também é invocado contra os raios.

A Missa dos 14 Santos ajudantes aprovada por Nicolau V, é de grande auxílio para quem tem grandes enfermidades, angústias, tristeza ou qualquer tribulação, para os detidos e prisioneiros, bem como para comerciantes e peregrinos, para os que foram sentenciados a morte e estão em guerra, para as mulheres que lutam no parto ou com um aborto espontâneo, pelo perdão dos pecados e pelos falecidos e ainda, de grande importância nos tempos de pandemias ou grandes pestes.

Infelizmente a devoção aos catorze santos foi abandonada por membros da igreja após o concílio da década de 1960, com o timbre do papa Paulo VI, substituída por rituais que beiram ao paganismo com cheiro de protestantismo. 

Seguiram diversas epidemias, uma após a outra desde então, muitas como prelúdio de uma maior que possa estar por vir, muitos avisos foram dados, não que considero a atual, de 2020, como a grande pandemia, talvez uma de grandes proporções ainda esteja por vir.

Neste tempo, em que declararam a pandemia, aqueles que seguem ao Rito Romano Tradicional, é importante que busquem a invocação dos catorze santos, pedindo a proteção contra esse vírus maldito e essa doença terrível, bem como pelo fim da declarada pandemia e pela restituição do antigo Rito como o principal de Roma.

Catorze Santos Auxiliares, rogai por nós!

Ladainha dos Catorze Santos Auxiliares

Senhor, tende piedade de nós.
Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.

Cristo, ouvi-nos.
Cristo, atendei-nos.

Deus, Pai do Céu, Tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo, Tende piedade de nós.
Deus Espírito Santo, Tende piedade de nós.
Santíssima Trindade, que sois um só Deus, Tende piedade de nós.

Santa Maria, Rainha dos Mártires, rogai por nós.
São José, auxiliar em todas as necessidades, rogai por nós.
Catorze Santos Auxiliares, rogai por nós.
São Jorge, valoroso mártir de Cristo, rogai por nós.
São Brás, bispo zeloso e benfeitor dos pobres, rogai por nós.
Santo Erasmo, poderoso protetor dos oprimidos, rogai por nós.
São Pantaleão, exemplar milagroso de caridade, rogai por nós.
São Vito, o protetor especial da castidade, rogai por nós.
São Cristovão, intercessor poderoso nos perigos, rogai por nós.
São Dionísio, espelho resplandecente de fé e confiança, rogai por nós.
São Ciríaco, o terror do Inferno, rogai por nós.
Santo Acácio, advogado útil na hora morte, rogai por nós.
Santo Eustáquio, exemplo de paciência na adversidade, rogai por nós.
São Giles, desprezador do mundo, rogai por nós.
Santa Margarida, campeã valorosa da fé, rogai por nós.
Santa Catarina, vitoriosa da fé e da pureza, rogai por nós.
Santa Bárbara, padroeira poderosa dos moribundos, rogai por nós.

Todos vós Santos Auxiliares, rogai por nós.
Todos os santos de Deus, rogai por nós.

Nas tentações contra a fé, rogai por nós.
Na adversidade e provações, rogai por nós.
Na ansiedade e querer, rogai por nós.
Em cada combate, rogai por nós.
Em todas as tentações, rogai por nós.
Na doença, rogai por nós.
Em todas as necessidades, rogai por nós.
No medo e terror, rogai por nós.
Nos perigos da salvação, rogai por nós.
Nos perigos de honra, rogai por nós.
Nos perigos de reputação, rogai por nós.
Nos perigos da propriedade, rogai por nós.
Nos perigos de fogo e água, rogai por nós.

Sede misericordiosos, perdoai-nos, ó Senhor!
Sede misericordiosos, atendei-nos, ó Senhor!

De todo o pecado, livrai-nos, Senhor.
De vossa ira, livrai-nos, Senhor.
Do flagelo do terremoto, livrai-nos, Senhor.
A partir de peste, fome e guerra, livrai-nos, Senhor.
De raios e tempestades, livrai-nos, Senhor.
Partir de uma morte súbita e desprovidos, livrai-nos, Senhor.
Da danação eterna, livrai-nos, Senhor.

Pelo mistério da Vossa Santa Encarnação, tende piedade, Senhor.
Pelo Vosso nascimento a vida, tende piedade, Senhor.
Através da vossa Cruz e Paixão, tende piedade, Senhor.
Pela vossa morte e sepultamento, tende piedade, Senhor.
Pelos méritos de vossa Mãe Maria Santíssima, tende piedade, Senhor.
Pelos méritos dos Catorze Santos Auxiliares, tende piedade, Senhor.

No Dia do Juízo, livrai-nos, Senhor!
Nós pecadores, suplicamos ouça-nos, Senhor.

Que perdoei-nos,
nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Concendei-nos o perdão, Senhor, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que convertei-nos à verdadeira penitência, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que preserve-nos e dai-nos os frutos da terra, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que protejas e propague a Vossa Igreja santa, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que preserve a paz e a concórdia entre as nações, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que dês descanso eterno para as almas dos defuntos, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que venhas ao nosso encontro através da intercessão dos Santos Auxiliares, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que através da intercessão de São Jorge preservai-nos na fé, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que através da intercessão de São Brás confirmai-nos na esperança, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que através da intercessão de Santo Erasmo suscitai em nós o Vosso Amor sagrado, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que através da intercessão de São Pantaleão dai-nos a caridade para com o próximo, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que através da intercessão de São Vito nos ensine o valor da nossa alma, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que através da intercessão de São Christovão preservai-nos do pecado, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que através da intercessão de São Dionísio, dai-nos tranqüilidade de consciência, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que através da intercessão de São Ciríaco concedei-nos resignação a Vossa Santa Vontade, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que através da intercessão de Santo Eustáquio dai-nos paciência na adversidade, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que através da intercessão de Santo Acacio nos conceda uma morte feliz, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que através da intercessão de São Giles nos conceda um julgamento misericordioso, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que através da intercessão de Santa Margarida de Antioquia nos preserve do inferno, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que através da intercessão de Santa Catarina encurtai nosso Purgatório, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que através da intercessão de Santa Bárbara recebei-nos no Céu, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.
Que através da intercessão de todos os Santos Auxiliares concedei nossas orações, nós Vos suplicamos, ouvi-nos.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, ó Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, atendei-nos, ó Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tem misericórdia de nós, ó Senhor.

Rogai por nós, vós Santos Auxiliares.
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos:
Deus eterno e onipotente, que tens concedido graças extraordinárias e através da intercessão de vossos Santos Jorge, Brás, Erasmo, Pantaleão, Vito, Cristovão, Dionísio, Ciríaco, Eustáquio, Acácio, Giles, Margarida de Antioquia, Catarina e Bárbara, nós suplicamos que atendei as súplicas de todos os que invocam a essas poderosas intercessões.

Por Cristo Nosso Senhor. Amém.

Ó Deus, que milagrosamente fortalecestes os Catorze Santos Auxiliares na confissão da fé, concedei-nos, nós Vos suplicamos, a imitar a sua coragem para superar todas as tentações, e protegei-nos através da oração dos Santos em todos os perigos da alma e do corpo, para que possamos servir a Vós em pureza de coração e castidade do corpo.

Por Cristo Nosso Senhor. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de fazer seu comentário, leia: Todo comentário é moderado. Não serão permitidos comentarios sem a identificação do autor ou caso seja enviado sem a origem, só será aceito se, no corpo do texto, houver o nome completo do autor. Comentários ofensivos contra a Santa Madre Igreja não serão aceitos. Comentários de hereges, de pessoas que se dizem ateus, infiéis, de comunistas só serão aceitos se estiverem buscando a conversão e a fuga do erro. De pessoas que defendem doutrinas contra a Verdade revelada, a moral católica, apoio a grupos ou idéias que ferem, denigrem, agridem, cometem sacrilégios a Deus Pai, Deus Filho, Deus Espírito Santo, a Mãe de Deus, seus Anjos, Santos, ao clero, as instituições católicas também não serão aceitos. Reservo o direito de publicar os comentários que julgar pertinente.