Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

Nota do blog Salve Regina: “Nós aderimos de todo o coração e com toda a nossa alma à Roma católica, guardiã da fé católica e das tradições necessárias para a manutenção dessa fé, à Roma eterna, mestra de sabedoria e de verdade. Pelo contrário, negamo-nos e sempre nos temos negado a seguir a Roma de tendência neomodernista e neoprotestante que se manifestou claramente no Concílio Vaticano II, e depois do Concílio em todas as reformas que dele surgiram.” Mons. Marcel Lefebvre

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

“O conteúdo das publicações, são de inteira responsabilidade de seus autores indicados nas matérias ou nas citações das referidas fontes de origem, não significando a inteira adesão das ideias expressas, pelos administradores do blog.”

13/01/2022

Porquê sofrer pela Sagrada Tradição?


"Mesmo que os católicos fiéis à Tradição sejam reduzidos a um punhado, são eles que são a verdadeira Igreja de Jesus Cristo"

Nota do blog Salve Regina: “Nós aderimos de todo o coração e com toda a nossa alma à Roma católica, guardiã da fé católica e das tradições necessárias para a manutenção dessa fé, à Roma eterna, mestra de sabedoria e de verdade.

Pelo contrário, negamo-nos e sempre nos temos negado a seguir a Roma de tendência neomodernista e neoprotestante que se manifestou claramente no Concílio Vaticano II, e depois do Concílio em todas as reformas que dele surgiram.” Mons. Marcel Lefebvre

Como católico tradicionalista, perguntam-me frequentemente porque é que me dou ao trabalho de continuar a ser tradicionalista. Por que saio da cidade para a Missa Tradicional, quando o Novus Ordo está muito mais perto? Por que acredito que o catolicismo é a única religião verdadeira, fora da qual ninguém será salvo? Por que abstenho de carne às sextas-feiras? Porque é que rejeito o Concílio Vaticano II? Porque é que sou tão rígido? Por que não fico com os tempos?

Acompanhar os tempos seria uma cruz tão leve. Tenho amigos liberais e familiares que amam o Papa Francisco, assim como o Presidente pró-escolha Joe Biden, que é definitivamente o católico mais devoto que o Mundo alguma vez verá! Eu estaria tão perdido sem os lembretes amigáveis que, se discordar do Papa, então não é católico. Mas isso não me deve preocupar de todo, porque Francisco ainda diz que “o bom Deus salvará toda a gente”. Poderia ser muito mais feliz se apenas concordasse com ele.       

Se eu obedecesse a Traditionis Custodes e fosse ao Novus Ordo, não teria de procurar sacramentos de sacerdotes canonicamente irregulares. Pouparia dinheiro em missais em latim-inglês, uma vez que o sacerdote me diz a missa em inglês. Não há necessidade de ser rígido e reverente quando estamos apenas a ter uma refeição comunitária com os amigos. Não é que isto seja o Sacrifício do Calvário nem nada, certo?      

Por mais tentador que possa ser para mim calar-me, sei que há uma razão para eu resistir.      

Se o grande Santo Atanásio tivesse deixado os seus companheiros bispos empurrar a heresia ariana, eles nunca o teriam enviado para o exílio, mas Deus tê-lo-ia feito. A Tradição disse-lhe que Jesus Cristo é divino, mesmo que alguns na hierarquia dissessem o contrário. Foi por isso que escreveu: «Mesmo que os católicos fiéis à Tradição sejam reduzidos a um punhado, são eles que são a verdadeira Igreja de Jesus Cristo».            

Com isto em mente, os tradicionalistas devem lembrar-se que a essência da Tradição Católica é mais profunda do que a nostalgia litúrgica; é a própria Fé. Se as mudanças na igreja conciliar não ameaçam a Fé católica, estamos a desperdiçar o nosso tempo resistindo-lhes. São Paulo diz-nos: «Portanto, irmãos, estai firmes e conservai as tradições nas quais fostes instruídos por nós, por palavra ou por carta» (2 Ts 2, 15). O Segundo Concílio de Niceia dá-nos a mais severa advertência de que «se alguém rejeitar qualquer tradição eclesiástica, escrita ou não escrita, seja anátema».

Por conseguinte, sofremos pela Sagrada Tradição porque as nossas almas sofreriam eternamente sem ela. Foi por Tradição que recebemos a Fé Católica e é por Tradição que a entregaremos aos nossos filhos. O Papa não está acima da Fé que lhe compete transmitir, especialmente se não a transmitir. Nas palavras do santo Arcebispo Marcel Lefebvre, «nenhuma autoridade, nem mesmo a mais alta da hierarquia, pode forçar-nos a abandonar ou a diminuir a nossa Fé Católica, tão claramente expressa e professada pelo Magistério da Igreja durante dezanove séculos».  

Dean Barker  

Através de The Remnant Newspaper

Fonte: https://www.diesirae.pt/2021/11/porque-sofrer-pela-sagrada-tradicao.html?m=1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de fazer seu comentário, leia: Todo comentário é moderado. Não serão permitidos comentarios sem a identificação do autor ou caso seja enviado sem a origem, só será aceito se, no corpo do texto, houver o nome completo do autor. Comentários ofensivos contra a Santa Madre Igreja não serão aceitos. Comentários de hereges, de pessoas que se dizem ateus, infiéis, de comunistas só serão aceitos se estiverem buscando a conversão e a fuga do erro. De pessoas que defendem doutrinas contra a Verdade revelada, a moral católica, apoio a grupos ou idéias que ferem, denigrem, agridem, cometem sacrilégios a Deus Pai, Deus Filho, Deus Espírito Santo, a Mãe de Deus, seus Anjos, Santos, ao clero, as instituições católicas também não serão aceitos. Reservo o direito de publicar os comentários que julgar pertinente.