Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

"Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo"

Nossa Senhora em La Salette

Attende Domine, et miserere, quia peccavimus tibi.

Pax Domini sit semper tecum

Item 4º do Juramento Anti-modernista São PIO X: "Eu sinceramente mantenho que a Doutrina da Fé nos foi trazida desde os Apóstolos pelos Padres ortodoxos com exatamente o mesmo significado e sempre com o mesmo propósito. Assim sendo, eu rejeito inteiramente a falsa representação herética de que os dogmas evoluem e se modificam de um significado para outro diferente do que a Igreja antes manteve. Condeno também todo erro segundo o qual, no lugar do divino Depósito que foi confiado à esposa de Cristo para que ela o guardasse, há apenas uma invenção filosófica ou produto de consciência humana que foi gradualmente desenvolvida pelo esforço humano e continuará a se desenvolver indefinidamente" - JURAMENTO ANTI-MODERNISTA

____

Eu conservo a MISSA TRADICIONAL, aquela que foi codificada, não fabricada, por São Pio V no século XVI, conforme um costume multissecular. Eu recuso, portanto, o ORDO MISSAE de Paulo VI”. - Declaração do Pe. Camel.

____

Ao negar a celebração da Missa Tradicional ou ao obstruir e a discriminar, comportam-se como um administrador infiel e caprichoso que, contrariamente às instruções do pai da casa - tem a despensa trancada ou como uma madrasta má que dá às crianças uma dose deficiente. É possível que esses clérigos tenham medo do grande poder da verdade que irradia da celebração da Missa Tradicional. Pode comparar-se a Missa Tradicional a um leão: soltem-no e ele defender-se-á sozinho”. - D. Athanasius Schneider

"Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado".- São Francisco de Sales

“E eu lhes digo que o protestantismo não é cristianismo puro, nem cristianismo de espécie alguma; é pseudocristianismo, um cristianismo falso. Nem sequer tem os protestantes direito de se chamarem cristãos”. - Padre Amando Adriano Lochu

"MALDITOS os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável SALVADOR seja posto lado a lado com Buda e Maomé em não sei que panteão de falsos deuses". - Padre Emmanuel

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Rogações, ou Ladainhas Menores - Segunda, Terça e Quarta-feira após o V Domingo depois da Páscoa

"De seu santuário o Senhor ouviu a minha voz, aleluia: o meu clamor chegou à sua presença e a seus ouvidos, aleluia, aleluia"

Simples - Param. roxos

As Rogações, dias de orações públicas e solenes, ocorrem duas vezes no ano: dia 25 de abril, com o nome de Ladainhas Maiores, e nos três dias que precedem a festa da Ascensão, com o nome de Ladainhas Menores.

As Ladainhas Maiores, mais antigas e mais solenes do que as Menores que tinham uma procissão de percurso mais breve, são de origem romana e "tem relação com antiquíssimas procissões pagãs, as Ambarválias, que faziam através dos campos, durante a primavera, para impetrar dos deuses o bom êxito das sementeiras. As Ambarválias mais importantes eram as de 25 de abril. A procissão pagã percorria a via Flamínia e chegava à ponte Mílvio, onde, em um bosque, sacrificavam-se ao deus Robigo, os intestinos de um cão e de uma ovelha. O Papa Libério (352-366), para suplantar a cerimônia pagã, tenazmente arraigada no coração do povo, pensou em transformá-la em rito cristão, mantendo o antigo intinerário, mas substituindo o sacrifício pagão por uma solene estação em São Pedro" (Righetti, Storia Lit., vol. II, p. 203)

As Ladainhas Menores são atribuídas a São Mamerto, Bispo de Viena (França), o qual, em consequência de diversas calamidades e de terrível terremoto que abalou o Delfinado, ordenou um solene jejum e uma procissão pública por três dias, as quais tinham por meta algumas igrejas dos subúrbios da cidade. Em Roma foi introduzido por Leão III, no princípio do século IX, e pouco depois foi estendido a toda a Igreja, tornando-se uma das devoções mais caras ao povo.

As Ladainhas, chamadas depois dos Santos, só mais tarde foram prescritas para as Rogações e conservam o caráter da antiga prece com que se terminava a vigília noturna e se iniciava a Santa Missa. A parte mais antiga é a deprecações (Propitius esto... Ut nobis parcas), que constituem certamente o núcleo litânico mais antigo e remontam à época gregoriana e talvez ao século VI-VII. O canto de cada invocação, executado antes pelos cantores e depois pelo côro e pelos fiéis, é uma recordação das antigas Letania septena, quina, terna, cujas invocações eram repetidas, segundo as diversas circunstâncias, sete, cinco três vezes em seguida.

As Ladainhas são um tipo admirável de oração que faz vir em nosso auxílio todos os coros dos Anjos e todas as falanges dos Santos. A Igreja triunfante interessa-se em vir em auxílio da militante para obter a remissão dos pecados, para afastar os castigos divinos e toda a calamidade e para obter bênçãos celestes sobre cada um dos fiéis, sobre as famílias, as casas e os produtos dos campos.

Procure o cristão não descurar a bela prática das Rogações, cônscio de que para nada servem suas fadigas se não são abençoadas por Deus; acorra, pois, a elas com espírito de fé e com recolhimento. A oração feita em comum tem uma eficácia especial e um valor maior junto de Deus.

Ladainha de Todos os Santos
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.

Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.

Deus pai do céu, tende piedade de nós.
Deus filho, redentor do mundo, tende piedade de nós.
Deus Espírito Santo, tende piedade de nós.
Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende piedade de nós.

Santa Maria, rogai por nós.
Santa Mãe de Deus, rogai por nós.
Santa Virgem das virgens, rogai por nós.
São Miguel, rogai por nós.
São Gabriel, rogai por nós.
São Rafael, rogai por nós.
Todos os santos Anjos e Arcanjos, rogai por nós.
Todos as santas ordens de Espíritos bem-aventurados, rogai por nós.
São João Batista, rogai por nós.
São José, rogai por nós.
Todos os santos patriarcas e profetas, rogai por nós.
São Pedro, rogai por nós.
São Paulo, rogai por nós.
Santo André, rogai por nós.
São Thiago, rogai por nós.
São João, rogai por nós.
São Tomé, rogai por nós.
São Thiago, rogai por nós.
São Felipe, rogai por nós.
São Bartolomeu, rogai por nós.
São Mateus, rogai por nós.
São Simão, rogai por nós.
São Tadeu, rogai por nós.
São Matias, rogai por nós.
São Barnabé, rogai por nós.
São Lucas, rogai por nós.
São Marcos, rogai por nós.
Todos os santos apóstolos e evangelistas, rogai por nós.
Todos os santos Discípulos do Senhor, rogai por nós.
Todos os santos inocentes, rogai por nós.
São Estevão, rogai por nós.
São Lorenço, rogai por nós.
São Vicente, rogai por nós.
Santos Fabiano e Sebastião, rogai por nós.
Santos João e Paulo, rogai por nós.
Santos Cosme e Damião, rogai por nós.
Santos Gervásio e Protasio, rogai por nós.
Todos os santos Mártires, rogai por nós.
São Silvestre, rogai por nós.
São Gregório, rogai por nós.
Santo Ambrósio, rogai por nós.
São Agostinho, rogai por nós.
São Jerônimo, rogai por nós.
São Martim, rogai por nós.
São Nicolau, rogai por nós.
Todos os santos pontífices e confessores, rogai por nós.
Todos os santos doutores, rogai por nós.
Santo Antônio, rogai por nós.
São Bento, rogai por nós.
São Bernardo, rogai por nós.
São Domingos, rogai por nós.
São Francisco, rogai por nós.
Todos os santos sacerdotes e levitas, rogai por nós.
Todos os santos Monges e eremitas, rogai por nós.
Santa Maria Madalena, rogai por nós.
Santa Águeda, rogai por nós.
Santa Lúcia, rogai por nós.
Santa Inês, rogai por nós.
Santa Cecília, rogai por nós.
Santa Anastásia, rogai por nós.
Todas as santas virgens e viúvas, rogai por nós.
Todos os santos e santas de Deus, intercedei por nós.

Sêde propício, perdoai-nos Senhor.
Sêde propício, ouvi-nos Senhor.

De todo o mal, livrai-nos Senhor.
De todo o pecado, livrai-nos Senhor.
De vossa ira, livrai-nos Senhor.
Da morte repentina e imprevista, livrai-nos Senhor.
Das ciladas do demônio, livrai-nos Senhor.
De toda a ira, ódio e má vontade, livrai-nos Senhor.
Do espírito da fornicação, livrai-nos Senhor.
Do raio e da tempestade, livrai-nos Senhor.
Do flagelo do terremoto, livrai-nos Senhor.
Da peste da fome e da guerra, livrai-nos Senhor.
Da morte eterna, livrai-nos Senhor.
Pelo mistério de vossa santa encarnação, livrai-nos Senhor.
Pela vossa vinda, livrai-nos Senhor.
Pelo vosso nascimento, livrai-nos Senhor.
Por vosso batismo e santo jejum, livrai-nos Senhor.
Por vossa cruz e paixão, livrai-nos Senhor.
Por vossa morte e sepultura, livrai-nos Senhor.
Por vossa santa ressurreição, livrai-nos Senhor.
Por vossa admirável ascensão, livrai-nos Senhor.
Pela vinda do Espírito Santo Consolador, livrai-nos Senhor.
No dia do juízo, livrai-nos Senhor.

Pecadores que somos, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que nos perdoeis, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que useis de indulgência conosco, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que nos digneis conduzi-nos a verdadeira penitência, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que nos digneis reagir e conservar a vossa santa igreja, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que nos digneis conservar a vossa santa religião o Sumo Pontífice e a todos as ordens da hierarquia eclesiástica, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que nos digneis humilhar os inimigos da igreja, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que nos digneis conceder a verdadeira paz e concórdia entre os reis e príncipes cristãos, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que nos digneis conceder a paz e a união a todo o povo cristão, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que nos digneis chamar à unidade da Igreja, a todos os que estão alheios a ela, para iluminar todos os infiéis com a luz do Evangelho, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que vos digneis confortar-nos e conservar-nos em vosso santo serviço, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que levanteis nossos corações a desejar as coisas celestiais, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que nos digneis retribuir, com os bens eternos a todos os nossos benfeitores, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que livreis da morte eterna nossas almas e as de nossos irmãos, parentes e benfeitores, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que nos digneis dar e conservar os frutos da terra, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que nos digneis conceder o eterno descanso a todos os fiéis defuntos, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Que nos digneis atender-nos, nós vos rogamos: ouvi-nos.
Filho de Deus, nós vos rogamos: ouvi-nos.

Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.

Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.

Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.

Pai nosso (secreto)
E não nos deixeis cair em tentação.
Mas livrai-nos do mal. Amem.

Salmo 69
Apraza-vos, ó Deus, libertar-me; Senhor, apressai-vos para me socorrer.
Sejam confundidos e envergonhados os que procuram tirar-me a vida.
Voltem atrás, e sejam envergonhados os que comprazem nos meus males. Retirem-se cheios de confusão, os que me dizem: Bem feito, bem feito!
Regozijem-se e alegrem-se em vós todos os que vos buscam; e os que desejam vosso caminho digam sempre: Glorificado seja o Senhor!
Mas eu sou miserável e pobre, ó Deus, socorre-me.
Vós sois o meu protetor e o meu libertador: Senhor não vos demoreis.
V. Glória ao Pai

V. Salvai os vossos servos.
R. Senhor, nós esperamos em vós.

V. Sede, Senhor, a nossa fortaleza.
R. Contra os nossos inimigos.

V. Fazei que o inimigo não vos humilhe.
R. E que os iníquos não nos possam prejudicar.

V. Senhor, não nos trateis segundo os nossos pecados.
R. Nem nos pagueis segundo nossas iniquidades.

V. Oremos pelo nosso Santo Padre N.
R. O Senhor o conserve e lhe dê vida, e o torne feliz na terra: ele o livre das mãos de seus inimigos.

V. Oremos pelos nossos benfeitores.
R. Dignai-vos, Senhor, retribuir com a vida eterna a todos que nos fazem bem por amor do vosso nome. Amém.

V. Oremos pelos nossos defuntos.
R. Dei-lhes, Senhor, o descanso eterno, e brilhe para eles a luz perpétua.

V. Descansem em paz.
R. Amém.

V. Por nossos irmãos ausentes:
R. Salvai, meu Deus, os vossos servos, que esperam em vós.

V. Enviai-lhes, Senhor, vosso auxílio do céu.
R. E protegei-os de Sião.

V. Senhor, ouvi a minha oração.
R. E chegue a vós o meu clamor.

V. O Senhor esteja convosco.
R. E com o vosso espírito.
Oremos. – Ó Deus, de quem é próprio compadecer-se e sempre perdoar, ouvi a nossa súplica: fazei que nós, e todos os vossos servos, que nos achamos presos pelas cadeias de pecados, fiquemos livres por vossa misericórdia.

Ouvi, senhor, benignamente as preces dos que vos invocam, e perdoai os pecados dos que vos louvam: concedei-nos a vossa misericórdia e vossa paz.

Mostrai-nos, ó Senhor clemente, vossa inefável misericórdia: fazei que fiquemos purificados de todos os nossos pecados e perdoados das penas que por eles merecemos.

Ó Deus, ao qual ofendemos com o pecado e que vos aplacais com a penitência, olhai favoravelmente às preces dos que invocam; afastai de nós os flagelos da vossa ira, que merecemos com nossos pecados.

Deus onipotente e eterno, tende piedade de vosso servo e nosso Pontífice N.: por vossa clemência, sede-lhe guia no caminho da vida eterna; por vossa graça, fazei que deseje o que é de vosso agrado, e o realize com generosidade.

Ó Deus, do qual procedem os bons desejos, as retas deliberações e as obras de justiça, concedei a vossos servos aquela paz que o mundo não pode dar: fazei que, aplicando aos vossos mandamentos os nossos corações, vivamos sem temor de inimigos e gozemos tranquilidade, sob vossa proteção.

Com o fogo do Espírito Santo purificai, Senhor, nosso corpo e nosso coração; fazei que vos sirvamos na castidade e na pureza do coração.

Ó Deus, criador e redentor de todos os fiéis, concedei o perdão total de seus pecados às almas de todos os vossos servos e servas: fazei que as nossas piedosas súplicas lhes obtenham a almejada misericórdia.

Vossa graça, Senhor, preceda e acompanhe o nosso operar: fazei que sempre por vós comece e por vós termine toda nossa oração e ação.

Deus onipotente e eterno, que sois Senhor dos vivos e dos mortos, e que vos compadeceis de todos os que hão de pertencer-vos pela fé e pelas boas obras, humildemente vos suplicamos que, por intercessão de todos os vossos Santos, concedais o perdão de todos os seus pecados àqueles pelos quais vos rogamos, quer ainda vivam corporalmente neste século, quer já tenham sido despojados de seu corpo e entrado na eternidade. Nós vo-lo pedimos por Nosso Senhor Jesus Cristo.

R. Amém.

V. O Senhor seja convosco.
R. E com o vosso espírito.

V. O Senhor onipotente e misericordioso ouça nossas preces.
R. Amém.

V. E pela misericórdia de Deus, as almas dos fiéis descansem em paz.
R. Amém.


Missal Romano Quotidiano – Latim/Português – Edições Paulinas 1959

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de fazer seu comentário, leia: Todo comentário é moderado. Não serão permitidos comentários anônimos sem que contenha a identificação do autor. Comentários ofensivos contra a Santa Madre Igreja não serão aceitos. Comentários de hereges, de pessoas que se dizem ateus, infiéis, de comunistas só serão aceitos se estiverem buscando a conversão e a fuga do erro. De pessoas que defendem doutrinas contra a Verdade revelada, a moral católicas, apoio a grupos ou idéias que ferem, denigrem, agridem,cometem sacrilégios a Deus Pai, Deus Filho, Deus Espírito Santo, a Mãe de Deus, seus Anjos, Santos, ao clero, as instituições católicas também não serão aceitos.